mulher-elástica*

6 nov

“Un día voy a cantar las canciones sin letra y cada uno podrá imaginar si hablo de amor, de desilusión,banalidades o sobre platón.”

news-juana-molina

Esse trecho da música “Un Día” vai acabar virando um grande clichê em resenhas e comentários sobre o novo disco de Juana Molina. “Un Día” leva o nome de seu quinto álbum (lançado pela Domino no início de outubro) e é sua música de abertura… a letra resume o que vem pela frente. Oito faixas livres, hipnóticas e acessíveis. O referencial vai desde a música tradicional argentina, até o folk do leste europeu mas sem a menor disciplina… as músicas pedem esses elementos… assim como clamam por experimentos sensoriais e muitas, muitas, muitas repetições.

Alguns momentos as músicas se transformam em mantras pops, que surpreendem e confundem os ouvidos….  difícil de explicar porque flutua em uma assimilação bem pessoal. Como no trecho de “Un Día”, cada um pode imaginar três, quatro, cinco variações musicais diferentes em apenas uma canção… ela passa a ser universal na cabeça de cada ouvinte… o que só é ajudado pelos scats de voz dela, utilizada como um instrumento musical distorcido entre efeitos, letras em espanhol, texturas e vários “tu tu tu tac tun tun”… um quebra-cabeça sonoro (que pode ser utilizado por crianças acima de 1 ano) e montado de maneira fácil e solta para uma produção deste gênero… aliás… a metáfora do quebra-cabeça é boa.

Imagine um quebra-cabeça de peças grandes que usa como imagem uma bola de futebol no gramado. Simples de visualizar e de montar… mas tem a textura e as diferentes cores da grama, as costuras da bola, luz refletida, uma formiga, sombra, o recorte das peças que distorce as imagens e todo um universo de detalhes e surpresas em uma simples imagem. “Un Día” é isso… um disco novo a cada escutada.

Juana Molina – “Un Día” 

Tem um link para baixar o disco dando mole lá no Pistola D’água… Ramirex foi ligeiro na conversa via MSN e já postou o álbum. Aqui ó.

 

* o título do post é relacionado a dublagem que Molina fez da Mulher-Elástica na versão latina do desenho “Os Incríveis”. Perfeito para o disco… com idas e vindas sem romper a assimilação… Ela também foi atriz de comédias na Argentina, passou a adolescência em Paris e começou a tocar violão com 5 anos de idade. Pronto… burocracia no texto, check!

4 Respostas to “mulher-elástica*”

  1. Túlio novembro 6, 2008 às 3:03 pm #

    Vi 3 shows dela. Um sensacional, um mediano e outro uma merda. Em um, que era a céu aberto, ela pediu palmas à lua… lesada demais, mas com boas canções.

  2. guga novembro 6, 2008 às 4:03 pm #

    rs…
    deve ser o lado cômico dela

  3. Túlio novembro 8, 2008 às 7:30 pm #

    eu sempre digo que ela é a claudia rodrigues (a diarista) da Argentina!!!

  4. inmwt novembro 9, 2008 às 5:14 pm #

    eu ouvi música indígena ali, rs 😉

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: