Tag Archives: subtropicália

true subtropicalista

24 ago

pelo menos alguém ai continua com os trabalhos…

Cassim (Bad Folks, Magog, Cassim & Barbária) se prepara para lançar o disco “Cavalo de Fogo”. Podemos esperar beatbox + krautrock?

Anúncios

nota…

5 ago

agora é a hora de alguns esclarecimentos.

O blog meio que voltou por causa desse texto que eu publiquei na Deluxe. O “Subtropicália 2039” me deu um gás para poder falar da cidade novamente… Desde dezembro do ano passado eu me envolvi com trabalhos de produção por aqui. Coisas que nunca me interessaram muito, mas que surgiram com as pessoas certas em um momento que parecia ideal. Assim, André Ramiro e Andy Andrade me convidaram para entrar na Maamute, com o gigantesco plano de trabalhar com bandas curitibanas de forma profissional; negociar caches legais, correr atrás de constantes shows dentro e fora da cidade, além de resolver toda a história de releases, fotos, blogs… eram 19 bandas ao todo e não faltaram conselhos de amigos produtores de que a carga era pesada para três pessoas. Sabíamos disso mas estávamos no gás. Alguém tinha que começar/continuar/retomar. Um geólogo-músico-designer, uma produtora nata e eu, o jornalista.

Só que não é fácil você tentar vender uma banda por ai e pensar em atualizar o blog com a resenha de um show, bom ou ruim, que viu de uma delas. Pluralidade de idéias é legal, todos somos adultos e podemos compreender essa atitude, mas não era coerente. Foi ai que passei a me preocupar só com os releases dos eventos e bandas, correrias com Andy e Ramiro e meu trampo normal da rádio… Blog? Hum… virou um emulador constante de releases, como vocês podem conferir em alguns posts anteriores. Quando a Maamute teve seu encerramento oficial, o Ramiro escreveu um texto que esbanjou honestidade de uma maneira que eu nem me atrevo a tentar por aqui. A real esta toda lá. Não é papo de perdedor ou justificativa, é jogo aberto com todos envolvidos nos projetos. Público, bandas, donos de bares, jornalistas, produtores e demais. Sempre tomamos essa postura de abrir com todos nossas metas e objetivos. O final também não poderia ser diferente.

Nesse meio tempo eu e a Andy nos envolvemos com André Sakr para a criação da I_CWB. Esquema diferente. Trazer bandas gringas para a cidade e movimentar a todos com uma variedade sonora de primeira. Conseguimos isso com a vinda do Jon Spencer e o Heavy Trash, Nathan Bell, Yens Lekman… e o Júpiter Maçã, tocando ao lado do Koti e os Penitentes, Our Gang, Rosie & Me entre outros representantes da cidade. Esse projeto continua muito bem, mas eu também não faço mais parte dele. Não sou mais “sócio” mas continuo com minhas intromissões e uma quebrada de galho perdida aqui ou ali. Sakr e Andy já estão com uma agenda lindona pronta até o final do ano… é só aguardar.

Valeu pela experiência e desgaste? Muito. Assumir um papel nada confortável e conhecer o outro lado das bandas, donos de bares e jornalistas. Nem um pouco amistoso. Foi ótimo encarar isso e poder realizar algumas ações em outras áreas. Adiciona algumas inimizades. Pronto. Me sinto hoje bem a vontade em poder falar mais francamente de nossa pequena Curitiba e de seus personagens que povoam os distorcidos limites da cena musical local. Pelo menos eu fiz minha parte.

e a subtropicália?

22 jan

 

por DW

por DW

A pergunta está lá estampada no Tramavirtual… para decifrar o trabalho da entidade subtropicalista Cassim e Barbária. Ai logo em seguida chega o Denis e complementa:

Agora, o caminho que nos resta é acompanhar e aproveitar. O solo brasileiro anda fértil, né não? Espero que você não tenha se acostumado a falar mal da música nacional, nem consumido demais apenas material de fora. Mas, se for o caso, se liga, que tem muita coisa boa rolando por aqui também…

e a resposta a gente vê por ai… quem for de Curitiba, basta dar uma olhadinha para o lado…

 

viu?